,

De museu à museu

17:37


Opa, e ai galera! Bom, nesse último sábado (13/09) eu, a Mari e o Caíque fomos para a Praça da Liberdade, e não sei se já falei isso em algum post, mas é meu lugar favorito de Beagá, mas enfim, a área da praça é cercada por prédios antigos que viraram museus e centros culturais aqui em Belo Horizonte e um deles é o Centro Cultural do Banco do Brasil que está com a exposição "Visões na Coleção Ludwig". A mostra, que sai de exposição dia 20 de Outubro, apresenta mais de 70 obras e de acordo com o site do próprio CCBB, "A mostra conta com obras-primas da arte pop, do neoexpressionismo alemão, do fotorrealismo e outros movimentos internacionais de arte a partir dos anos 1960 até hoje.", nos permitindo apreciar obras de Pablo Picasso, Andy Warhol e até Jean-Michel Basquiat, entre outros. Fiz alguns cliques na exposição, vocês podem ver um pouquinho do que eu vi aqui em baixo:






Além do Centro Cultural do Banco do Brasil, nós também visitamos o Memorial Minas Gerais Vale para ver uma exposição de câmeras antigas que eu queria ver mas infelizmente não estava mais lá. O Memorial é um lugar super legal e dentro dele tem algumas exposições fixas que retratam a história mineira em ambientes interativos. A parte que mais me chamou atenção é uma sala que tem exposições de obras do Guimarães Rosa, logo depois do Carlos Drummond de Andrade e pra terminar temos algumas fotos do incrível Sebastião Salgado, que já falei sobre o "Gênesis" em um post anterior.


A minha sala favorita foi essa daí de cima, a do Guimarães Rosa, que tirando alguns visores que contam sua história, dentro da sala só tem esse Ipê Rosa, que representa o sertão, que é retratado em boa parte das suas obras. A melhor parte é que o florido do Ipê é feito de papeizinhos e cada papel desse vem com trechos de obras dele, que o visitante pega o seu completamente aleatório e leva pra casa. 


Antes de irmos embora nós visitamos a Casa de Cultura Fiat, onde está tendo ~ou já acabou, não sei quando você está lendo isso~ uma exposição do Portinari, que infelizmente não tirei muitas fotos, exceto por essa foto da esquerda aí em cima. Essas luminárias foram feitas com filtros de café usados e a sala tinha uma parte do chão feito de café. Era um cheiro maravilhoso. Também fiz algumas pela praça mesmo, aqueles momentos que você vê e quer guardar, sabe? Essas vocês podem ver aqui em baixo pra terminar o post. Espero que tenham gostado, um abraço, Bruno. 





Me acompanhe nas redes sociais:

Posts Relacionados

3 comentários

Translate

Follow by Email

Seguidores